Quem sou eu

Minha foto
Um louco apaixonado pelas palavras da vida. Cada dia mais nú, cada dia mais cru. Até virar pó e cinzas...

quarta-feira, 21 de outubro de 2009

Caminhos.

Todos somos normais, iguais e diferentes. Somos estranhos. Cada um carrega o peso que aguenta e paga um preço pelo que leva. Precisamos aceitar o preço, as condições e as realidades que nos são impostas. Para isso é preciso compreender, entender que tudo tem uma razão de ser. Viver o que está a frente é uma opção, teremos sempre a possibilidade de desistir. Devemos compreender o caminho e os que conosco caminham para decidir seguir ou não em frente. O caminho não muda, é aquele, com todos os obstáculos e facilidades. Os que caminham conosco têm, como nós, as opções de seguir em frente, parar ou voltar quando desejar. Os mais fortes têm a opção de ajudar os mais fracos ou de guardar energias para os imprevistos, os mais experientes de prevenir o próximo dos perigos ou de calar-se. Liberdade, esse é o caminho. Liberdade para ser como quiser e seguir em frente, liberdade para ajudar e ser ajudado, liberdade pra ser forte ou fraco, liberdade para seguir o caminho, liberdade para desistir. Os caminhos estão lá, com seus solos irregulares, pontes e abismos, multidões ou solidão, os escolhemos livremente, ou deveríamos. Os aventureiros também fazem parte do percurso. Toda trilha leva a um lugar, todo caminhar deseja um chegar. Cada um leva uma bagagem, pega coisas no caminho, deixa outras pela estrada, carrega o peso que acha necessário e ajuda quem acha que deve. Há quem ande sozinho e quem ande acompanhado. Há um mundo de andarilhos e um mundo de caminhos, há um mundo de escolhas. É preciso caminhar de olhos abertos. É preciso conhecer, compreender e aceitar para continuar ou desistir com consciência. É preciso ir para conhecer o fim. Pode-se também acreditar nas palavras dos que estão voltando, ou não. Temos todos dois olhos que vêem partes diferentes de um todo, e o que dizer de pares de olhos diferentes? Nunca vêem a mesma imagem da mesma forma. Cada ser vê o que pode e entende o que é capaz. Conhecer, compreender e aceitar. Cada um tem sua imagem do caminho, todas elas verdadeiras.

domingo, 4 de outubro de 2009

Bom dia, domingo!

Ah, como é bom poder respirar tranquilo esse ar quente do verão. Acordar de manhã e ver o sol entrando na janela, como se desse bom dia mesmo, apresentando o que terá de melhor na cidade hoje, sol. Um belo domingo de sol. Manhã calma, ventilada, silenciosa. O sol vai subindo aos poucos, como se até ele tivesse preguiça. Vai se esticanto o dia por ruas vazias. E assim, na mesma velocidade, ele vai embora, torturando aqueles que não suportam chegar em casa, ligar a televisão e ver que está passando "Fantástico". Se está passando "Fantástico" quando você chega em casa no domingo é sinal de que logo mais é segunda feira. Não importa o que tenha acontecido no seu final de semana, se ele foi pouco, muito, bom ou ruim, se está passando "Fantástico" é porque em poucas horas, queira você ou não, vai chegar segunda feira.
Lua cheia, sol, calor... depois de uma semana nebulosa até que já estava na hora de abrir o céu e chamar o verão com toda a força. Fazia tempo que eu não ficava tão tenso. E confuso? Cacete..! Mas, eu li num papelzinho daqueles biscoitinho chineses eu acho, que, a inspiração está na transpiração, ou "vem da", que seja. Talvez porque a força que produzimos pra tentar alcançar os objetivos esteja relacionada aos obstáculos que encontramos pra conseguir alcançá los. Independente de qual seja o objetivo, e de qual seja o resuntado final, quando se sua muito pra conseguir alguma coisa pode ter certeza que cada gota de suor quer dizer alguma coisa. Tudo isso é renovação. Porque a inspiração é isso, é um novo olhar, um novo estado de espírito. Transpirar é renovar e tudo aquilo que é novo, é novo, é curioso, é inspirador. Me ajudou nos meus ultimos dias, mas esse papelzinho não era o meu, qual era o meu mesmo?!
Foi suada, mas nesse domingo de sol está sendo inspiradora a semana que passou. Ontem foi aniversário da minha irmã, família aqui reunida, foi bom. Voltei pra casa... a noite foi linda, lua cheia na varanda, colchão na sala e filminho bacana, que relaxada boa. Tá vendo que é inspirador o suor?
Bom, vamos ao dia...